A Inglaterra, e especialmente Londres, está entre o destino mais comum entre viajantes. A capital britânica, e cidade mais importante, tem observado um crescimento constante de turistas, graças ao remanejamento da política do planejamento da cidade. Prova disso, é a enorme reforma do Dome, ou a nova Galeria Tate. Isso tornou possível que Londres voltasse a ser uma das maiores cidades do mundo.

Outro ponto interessante na Inglaterra são suas paisagens rurais, o famoso campo da Inglaterra e suas cidades atraentes, repleta de pequenas pousadas de interior, típicas tavernas, fazendas e mansões. Sem esquecer, é claro, da magnífica costa, penhascos e praias tranqüilas, e cidades que foram, e continuam sendo, sede das famosas universidades, como Oxford e Cambridge.
 
 
Londres

Capital da Inglaterra e uma das maiores cidades da Europa, Londres é um dos pontos de referencia histórico e cultural do mundo. A visita pode começar pelo bairro localizado ao norte do Tamisa. Um bom ponto de partida é o passeio pelo Hyde Park, o parque mais famoso da cidade e ponto de encontro para moradores locais, em suas horas de lazer; e o Parque Regent, um pouco mais ao norte e onde fica o Zoológico de Londres. É necessário chegar ao parque pela esquina do Hyde Park, próximo ao monumento do Arco da Constituição e seguir as trilhas até chegar ao lago Serpentine, onde o visitante pode alugar barcos, e conhecer a Galeria Serpentine e o Palácio de Kensington.

É possível deixar o parque pela região norte, em sentido ao Arco Marble, para acompanhar os discursos improvisados, na esquina dos oradores, nos domingos de manhã. Retornando ao parque e saindo pelo local que entrou, fica o Salão Royal Albert e os Museus Victoria e Albert de Ciências Naturais e História. Em direção ao leste, fica um dos lugares mais populares da cidade: o Palácio de Buckingham, em frente ao Parque e Palácio de St. James. No Palácio de Buckingham, o turista pode visitar, entre outros cômodos, o Grande Salão, as enormes escadarias, o Salão do Trono e a Galeria de Arte. Em frente ao palácio se desenvolve a tradicional troca de guardas, um dos momentos clássicos de Londres que atrai milhões de turistas.

Próximo ao Palácio de Buckingham fica outro ponto turístico interessante: a Estação Vitctoria e o Catedral de Westminster. No entanto, o templo mais interessante e popular de Londres é a Abadia de Westminster. Fica a oeste da Praça do Parlamento e guarda grande parte da história da Inglaterra. Fundada no século IX, foi reformada no século XI e mais tarde, no século XIII. Guarda os túmulos reais das ´personagens de maior destaque na história da Inglaterra. Em frente à Abadia, fica o majestoso prédio do Parlamento, cuja fachada dos fundos fica de frente para o Tamisa.

O famoso Big Ben, a torre do relógio com um sino de treze toneladas, é um dos pontos mais atrativos. Não há nenhum cartão postal de Londres que não o inclua. O Parlamento fica a uma curta distancia do coração da vida londrina: a Praça Trafalgar, onde se convergem algumas das ruas principais da cidade. Uma delas é a Whitehall, uma avenida onde fica grande parte dos edifícios governamentais britânicos.

A Praça Trafalgar é adornada pela coluna Nelson de 52m de altura, porém a construção mais singular da região é a Galeria Nacional, um dos mais importantes museus do país. Fundada em 1824, possui salas monográficas dedicadas a diferentes fases da história, como a Idade Média, Renascença, Período Barroco, etc.

Da Galeria Nacional é possível chegar ao bairro de West End, sede de todos os tipos de atividades culturais, com cinemas, teatros e ruas animadas e barulhentas. Nele ficam a Praça Leicester, Chinatown e o Soho, além do Circo Piccadilly, que apesar de aspecto não muito interessante, é um dos “points” das noites de Londres. Outra alternativa é ir am direção ao centro financeiro da cidade e conhecer a Catedral de St. Paul. É a segunda maior do mundo, depois da St. Peter do Vaticano, e possui uma enorme cúpula coberta com chumbo.

Nos últimos anos, Londres renovou sua imagem, na época da celebração do milênio. Agora é possível fazer uma “viagem londrina a avant-gard”, com alternativas originais para os visitantes, como o Greenwich Dome, uma enorme tenda com 14 áreas temáticas relacionadas à ciência, ou o Tate Modern, localizado na antiga estação elétrica, cuja coleção de arte moderna é uma das mais importantes da Europa, assim como o Globo de Shakespeare, um teatro novo que homenageia o brilhante escritor britânico. Próximo Fica a British Airways London Eye, um imenso disco com 135m de altura e com 32 cabines de onde se pode admirar toda a paisagem da cidade, e que compete em tamanho com o lendário Big Ben.
 

Arredores de Londres

Muitas cidades atraem o interessa de muitos viajantes que estão em Londres, devido à proximidade e às boas ligações de ônibus e trem. Oxford, famosa mundialmente pela universidade, pode ser visitada em uma excursão de um dia. O visitante pode conhecer as faculdades que deram fama à cidade como a Merton, Queen, Wadham, Trinity e St. John.

Uma vez em Oxford, pode-se fazer uma pequena viagem à cidade de Strattford e conhecer a casa museu de Shakespeare. Ao leste, encontramos outra grande cidade universitária da Inglaterra: Cambridge. Muitos dizem que seus habitantes e faculdades (Corpus Christi, Clare, St. John, Magdalene, Jesus, etc.) são mais interessantes que as de Oxford.
 

Manchester e Liverpool

Essas são duas grandes cidades industriais da Inglaterra, no entanto possuem muitos lugares interessantes para conhecer. Manchester foi um dos centros da Revolução Industrial e o lugar onde se concentrou a poderosa industria têxtil. O ponto histórico da cidade é o castelo romano próximo ao Museu de Ciências e Industria. Há também a Galeria de Arte, com um importante acervo vitoriano, e a região central de Deansgate, lugar da Biblioteca John Rylands e a Rua King, a melhor área comercial da cidade.

Liverpool, infelizmente, simboliza a decadência da industria e da prosperidade britânica nas ultimas décadas. Apesar disso, possui lugares bonitos e interessantes. É o caso do Salão de St. George, o melhor prédio em estilo grego da Grã-Bretanha, o Museu e Planetário de Liverpool e a Galeria de Arte Walker, com um dos mais completos acervos de arte da Inglaterra.

A Galeria Tate de Liverpool possui as melhores coleções de arte das redondezas de Londres, enquanto as dimensões da catedral, a quinta maior do mundo, também devem ser admiradas, Não se pode deixar Liverpool sem acompanhar as trilhas da banda mais famosa de todos os tempos: os Beatles. O lugar onde eles tocaram pela primeira vez foi o The Cavern, na Rua Mathew. Podemos ver objetos que pertenciam ao grupo em pubs como a Abbey Road, Rubber Soul e Lennon’s Bar. Para comprar roupas de “estilo Beatles”, a melhor opção é a loja Beatles Shop.
 

O Oeste da Inglaterra

O oeste da península da Inglaterra, próximo ao sul de Gales, ficam os condados de Somerset, Devon e Cornualles, e a cidade de Bristol. Nessa região as praias são protagonistas absolutas. Bristol sempre teve uma vida social e econômica bem agitada, em parte devido a sua posição estratégica como ponto de embarque e desembarque de transatlânticos que cruzam os oceanos, ligando a Europa com a América.

A visita pela cidade pode começar no bairro central, próximo a catedral e ligado as principais áreas turísticas e linhas de táxi. A igreja mais antiga de Bristol é a St. Stephens na Rua King, que ainda conserva várias construções e mansões do século XVII.

Uma curta viagem a agradável cidade de Bath pode ser feita de Bristol. Essa é um dos destinos turísticos mais famosos dos últimos anos. Os lugares mais interessantes são as fontes termais romanas e a abadia. Ao sul da região, fica a cidade de Exeter, com a magnífica catedral de St. Peter e as duas torres de estilo gótico normando.